sábado, 6 de fevereiro de 2010

A arte da camuflagem

Foto de Discoglossus galganoi (Rã-de-focinho-pontiagudo) tirada em 04/06/2009 na Serra do Caramulo.


Os anfíbios têm um leque de cores muito variado, alguns são de cores vivas outros de tons mais monótonos. Esta variedade de cores deve-se à concentração ou dispersão dos grânulos de pigmentos presentes nos cromatócitos que determinam a intensidade das cores, esta dispersão ocorre por acção de várias hormonas e neurotransmissores. Alguns anfíbios tem a capacidade de mudar de cor ou padrão, esse comportamento pode ajudar a ajustar a temperatura do corpo, assim como mecanismo de defesa e camuflagem judando-os a passar despercebidos por predadores.

Sabia que a camada de pele da Hyla arborea tem pigmento amarelo que ao reflectir a cor azul, produz a cor verde que observamos.

2 comentários:

Luis Braz disse...

Paulo, muito interessante esta informação! Esta espécie apresenta essa capacidade de mudar de cor?

Paulo Barros disse...

Algumas espécies de anfíbios têm a capacidade de adaptar a sua cor e padrão em função do tipo de habitat em que estão inseridos. Um exemplo bem prático são as rãs ibéricas que normalmente encontramos dentro de minas, por viverem em locais muito sombrios estas apresentam uma coloração bastante escura.

Enviar um comentário