quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Morcegos em casa!

Uma das nossas leitoras assíduas, enviou um e-mail dizendo que tinha encontrado um morcego dentre de sua casa, após ver as fotos verificamos que se tratava de um Tadarida teniotis. Deixo aqui o testemunho da Soraya, como agradecimento ao comportamento que teve perante a presença de morcegos em sua casa.
 Morcego-rabudo (Tadarida teniotis)

 “Comprei há pouco tempo uma casa que esteve desabitada muitos anos e só era usada como casa de férias. Esta situada num quarto andar de um dos prédios mais altos da Charneca da Caparica e tem uma vista privilegiada sobre o mar e a mata. Por cima tem só mais um apartamento que também se encontra desabitado há bastante tempo, uma vez que os donos se encontram no estrangeiro.
Numa das casas de banho encontrei fezes que saiam das grelhas de ventilação e já tinha ouvido ruídos estranhos mas pensava que vinham da casa dos vizinhos. Quando usei o aspirador para limpar parte da porcaria que passava pelas grelhas os parafusos de baixo já velhos e enferrujados caíram ficando assim aberta a passagem.
Um ou dois dias depois ao chegar a casa a noite ouvi um ruído estranho no hall de entrada que não sei se seria o som emitido pelo morcego para se orientar ou o barulho das patas em contacto com a tijoleira. Quando acendi a luz num dos quartos vi uma pequena figura a desaparecer por traz duns sacos. A primeira coisa que me veio a cabeça foi um rato e fechei logo a porta e tapei a falha por baixo para ele não conseguir sair. No dia seguinte já com a ajuda dos meus pais e armados de vassouras e de uma ratoeira fomos a procura do pequeno roedor ate que nos deparamos com um morcego num cantinho do quarto. A surpresa foi total! Não sei quem se terá assustado mais, ele ou nós. Mesmo assim tive a sorte de não me deparar com ele de asas abertas a voar dentro de casa.
Pegamos-lhe com um pano e já dentro de um alguidar demos-lhe fruta que ele não comeu! Não emitiu qualquer som e só se mostrou mais agressivo quando lhe pegamos.
Os meus pais levaram-no e soltaram-no nessa mesma noite numa das varandas da casa e ele desapareceu passado pouco tempo. De vez em quando ainda escuto ruídos estranhos. Será que os sons são mesmo da casa dos vizinhos ou será que o morcego decidiu voltar para a sua casa? Afinal ele estava cá primeiro.” (Soraya Oliveira, 02 Novembro de 2011).
 Vista do habitat envovente ao local onde se abriga o morcego

Sem comentários:

Enviar um comentário