terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Os Louva-a-Deus


Também conhecidos como Louva-a-Deus, Teresinhas ou Cavalinhos-de-Deus este grupo de insectos é, muito provavelmente, um dos mais conhecidos do nosso país. O nome comum dado à generalidade dos insectos deste grupo dever-se-á, muito provavelmente à posição que os membros anteriores assumem em posição de repouso, fazendo lembrar a posição de oração. A espécie mais conhecida, e talvez a mais comum no nosso país, é o Louva-a-Deus-comum Mantis religiosa


Louva-a-Deus-comum Mantis religiosa

A nível mundial existem cerca de 2400 espécies pertencentes ao grupo dos Louva-a-Deus (ordem Mantodea) concentradas sobretudo nas regiões tropicais e sub-tropicais. Em Portugal existem 9 espécies representantes deste grupo onde podemos encontrar insectos com ou sem asas, com diferentes tamanhos, diferentes cores e comportamentos. Uma espécie também aqui já apresentada o Empusa pennata com um abdómen relativamente pequeno e curvo e sem asas, é também um representante deste grupo que pode ser encontrado no nosso país. 

Empusa pennata


Os Louva-a-Deus (sensu lato) têm em comum o facto de serem carnívoros alimentando-se, sobretudo, de outros insectos que capturam com os membros anteriores com o auxílio de uma soberba capacidade de visão e extraordinária capacidade de camuflagem. As espécies de maior tamanho como o Louva-a-Deus-Comum Mantis religiosa podem mesmo alimentar-se de répteis como foi também já referido num post deste nosso blog. 


Louva-a-Deus-comum Mantis religiosa

O ciclo reprodutivo inicia-se no Outono com o início da época de acasalamento. Os Louva-a-Deus são conhecidos pelo facto de a fêmea comer o macho durante a cópula ou seja, por ocorrer canibalismo sexual. No entanto, e segundo o que consegui apurar, este comportamento apenas ocorre em algumas espécies deste grupo. No caso do Louva-a-Deus-Comum Mantis religiosa este comportamento apenas ocorre em 31% das cópulas e é mais frequente se a fêmea estiver em má condição física, e como tal, sem recursos suficientes para efectuar a postura. A postura ou ooteca é, normalmente, afixada a uma árvore ou arbusto e assemelha-se a uma pequena esponja. Esta estrutura protege os ovos durante os meses frios de Inverno possibilitando a eclosão dos pequenos Louva-a-deus durante a primavera seguinte. Estes insectos, ao eclodirem, são réplicas em miniatura dos seus progenitores não passando por qualquer tipo de metamorfose. O processo de crescimento, tal como noutros artrópodes, ocorre por trocas sucessivas do exosqueleto até atingir a maturidade. 


Ooteca
Apesar de serem impressionantes predadores de outros insectos, os Louva-a-Deus são também predados por aves e mamíferos. Algumas espécies desenvolveram um incrível mecanismo de defesa específico para a predação por morcegos. Nestas espécies, os ultra-sons emitidos pelos morcegos, accionam um mecanismo de queda vertical súbita (por vezes até ao solo) tentando desorientar os seus predadores.

Louva-a-Deus não identificado (aceitam-se sugestões).
Devido à sua capacidade predatória o Louva-a-Deus-comum Mantis religiosa foi introduzido na América do Norte com o intuito de controlar pragas agrícolas sendo mesmo o insecto oficial do estado do Connecticut. 


Mais informação sobre este tema:



3 comentários:

CMCruzB disse...

Olá. Queria só acrescentar uma sugestão. Deviam colocar no final de cada post uma ligação para twitter e facebook, assim é mais fácil partilhar. Obrigada

Paulo Barros disse...

Cara Leitora,

Antes de mais obrigado por acompnhar o nosso blog. Informamos que já procedemos à inclusão dos botão de partilha!

Macrofotografia Vasco Freitas disse...

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1060213910679018&set=a.247078055325945.66726.100000712577822&type=3&theater
Aqui podem ver um exemplo de um Louva-a-deus a comer um réptil (osga)

Enviar um comentário